segunda-feira, 19 de junho de 2017

Rise of the Tomb Raider - O que achei?

Olá gente, bom dia! Hoje vim falar de um game, depois de tanto tempo sem jogar nada. Estou com um problema no ps3 e ainda não sei quando poderei comprar um ps4. :´(
Mas a vida segue e graças ao meu namorado, consegui jogar um dos jogos que  mais estava ansiosa para jogar: Rise of the Tomb Raider. Eu joguei a versão de PC e simplesmente amei, o jogo me surpreendeu nos detalhes dos cenários e na jogabilidade.


Rise of the Tomb Raider é um jogo de categoria ação-aventura, da série mega clássica Tomb Raider. Produdizo pela Crystal Dynamics, foi lançado em 2015 inicialmente para a Microsoft, tanto para Xbox one e Xbox 360, o que causou um desconforte grande aos usuários da sony, como eu. Mas no ano seguinte, com a produção da Square Enix, foi lançado para pc e PS4.
O jogo manteve a pegada do Tomb Raider anterior, só que ainda mais bonito e surpreendente. Achei bem interessante a forma engenhosa de criação e melhoria das armas usadas pela Lara. Ela também consegue criar itens, como explosivos, com objetos encontrados nos cenários. Além disso, ela consegue coletar minerais para a criação de munição, e isso eu realmente amei.
Se você gosta de Uncharted, provavelmente vai gostar desse game. Eu amo. <3



Agora um pouco do enredo...

O pai da Lara Croft, antes de morrer, investigava uma relíquia que supostamente trazia a imortalidade. No jogo, Lara se torna obcecada por tal relíquia, chamada de Fonte Divina. Temos como antagonista da trama, a Trindade, uma organização que busca antes da nossa protagonista, obter o artefato. Essa organização, de caráter religioso, busca destruir artefatos e relíquias místicas.
Lara vai à Sibéria, em florestas congelantes em busca do que ela mais ama: mistérios antigos e eventos místicos. Assim, ela busca provar que seu pai estava correto em relação à Fonte Divina.



Gente, os cenários são de encher os olhos. Confesso que parava no meio do jogo para admirá-los. Eu adorei a jogabilidade, assim como a história também. Vale muito a pena jogar, sem dúvidas. Não precisa ser veterano na franquia, já que a história é fechada e de fácil compreensão.
Indico a todos, não deixem de ter essa experiência.

Boa jogatina e até mais! :*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Resenha - Mestre Gil de Ham

Bom dia gente! Hoje vim resenhar para vocês o segundo livro que li do mestre da fantasia J. R. R. Tolkien: Mestre Gil de Ham. É um livro cu...